i gave my life to a simple chord

sexta-feira, outubro 04, 2002

Gostaria de saber porque não consigo manter uma porra de resolução definitiva. Tipo "nunca mais vou falar com você" ou "fugirei para Porto Alegre". De fato, fugi. Mas...

Acabou a pindaíba. Traí descaradamente a FAT, mas tudo bem quem se importa? Eu sou a FAT. Não, não significa que estou obesa. A FAT é a Frente Anti-Trabalhista. Só arrumei um emprego, ou melhor, ele caiu no meu colo. Estava pacificamente comendo um pão de queijo e uma coca light de café no boteco ao lado da MTV, esperando a equipe pra gravar uma entrevista pro Jornal da MTV na Fun House, quando surge o Mauro, meu amigo, conterrâneo e redator, avisando que já ia me ligar, se eu queria cobrir as férias do outro redator. Preciso lembrar que estava prestes a fugir para a casa da mamãe e que estava homeless e sem um puto? Acho que vocês lembram, néam. Então. Vou quinta, dou uma votadinha, volto domingo e começo na segunda. Volto correndo, morrendo de saudades da Ilana e hmmm enfim. Para onde que eu volto, ainda não sei. Mas isso se arruma. Se empregos caem do céu enquanto você toma café da manhã, por que perder o sono pensando em moradia? Estou mais preocupada em arrumar o Vida de Gato e publicar de uma vez. Meu segundo livro lindo, um mês de trabalho, dinheiro no bolso, o Máquina virando filme, o que mais eu posso fazer além de beber mais do que o normal e comemorar? Só falta agora arrumar uma banda e a vida será perfeita.

(mentira)

(sempre vou arrumar alguma sarna pra me incomodar)

Mas foda-se, estou feliz. Feliz, feliz. Tenho dois livros, tenho meus gatos, tenho emprego, não tenho casa mas não importa. E tem sempre o róque, que salva tudo.

There are two means of refuge from the miseries of life: music and cats.
(Albert Schweitzer)

.: Clara Averbuck :. 2:10 AM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust