i gave my life to a simple chord

segunda-feira, setembro 09, 2002

Love and happiness are unconceivable

A Anne está sempre certa. Ando mesmo tendo umas idéias muito ruins. Bebidinha demais ontem, sabe, eu e a Ilana, minha nova melhor amiga judiazinha (não sei se vocês notaram, mas todas as minhas amigas são minhas melhores amigas), nessa festa onde estava presente toda a imprensa da cidade de São Paulo. Se jogassem uma bomba naquela festa, a imprensa brasileira estaria liquidada. Tinha uns chatos. Tinha uns meninos bem bonitos. Tinha um vinho bem vagabundo e caro, mas fazer o quê, tivemos que beber. Bebemos bastante, eu e a Ilana. Rimos pra caralho. E tivemos umas idéias horríveis juntas. Acho que os Anjos Xifópagos dormiram. Ou beberam demais. Sei lá. Só sei que fiz merda. Mas foda-se, porque ninguém merece. Ninguém merece. O Bob Forrest vai falar disso melhor do que eu (neologismos inclusos):

Você não pode me machucar, porque eu sou inmachucável. Você não pode me assustar porque eu sou inabalável. E você não pode me tocar porque sou inalcancável. E você não pode me pegar porque sou inesquecível. (trocadilho, un-forgettable, e agora?). Decidi que não vou passar por isso de novo. Já enfiei na cabeça que não vou fazer de novo. Bom, fiz coisas que são imperdoáveis. Cometi erros que são irreversíveis. Então não me dá, eu não agüento. Fiz a cama e agora vou deitar nela. Decidi não passar por isso de novo. Enfiei na cabeça, não vou passar por isso de novo. O amor e a felicidade são inconcebíveis, então não me ama, porque eu sou inamável, e não me provoca, porque eu sou intentável, e você não pode ficar comigo porque sou UNBEWITHABLE. Unbewithable. Decidi não passar por isso de novo. Enfiei na cabeça, não vou passar por isso de novo.

Uma salva de palmas para o Bob Forrest, pessoal.

.: Clara Averbuck :. 6:14 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust