i gave my life to a simple chord

sexta-feira, agosto 09, 2002

Tem uns homens que precisam ser proibidos. Sabe, tipo dogras, assim. Proibidos por lei de exibir as costelas por aí. Não, não, não precisam nem tirar a roupa; vestidos eles já são uma afronta aos outros meninos. Vestidos, já provocam sonhos púberes na mais séria e pudica das mulheres. Não sei quanto a vocês, mas eu gosto de cérebros. Não me apaixono por pessoas, me apaixono por talentos. Frases. Textos. Pessoas são muito efêmeras, palavras ficam para sempre. E são elas que me tocam. Mas tem uns caras, tem esses caras fodidamente sexies, que dispensam isso tudo. Tem esses caras desenhados, perfeitinhos, blasés, que nem te olham na cara, que puta que pariu, tá. Poderiam ser analfabetos. Até mudos. Poderiam ignorar completamente a existência do Hank, do Iggy Pop, do Lou Reed. Poderiam simplesmente se calar e existir. É foda, viu. Proíbam esses meninos imediatamente. Ou então, passem meu telefone para eles. Para esses meninos que poderiam simplesmente existir. E digam para que eles existam um dia desses lá em casa, na minha grande cama de três colchões. Come to mama, essa foi a frase da noite. Come to mama, the bitch is back.

.: Clara Averbuck :. 5:38 AM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust