i gave my life to a simple chord

sexta-feira, agosto 09, 2002

Seria legal se eu passasse em casa, um dia desses.

Estou no meu amigo M., é claro. Aquele que me dá comida, casa, colo, internet, droguinhas e cigarros. Ele está prometendo me levar ao cabelereiro há dias, mas nunca pode. Daí eu estava aqui, procurando uma tesoura para cortar a camiseta do Wry que o Mário me deu ontem, mas não havia uma tesoura. A não ser que esteja em algum alçapão escondido debaixo do tapete da sala, não há tesouras nesta casa. Mas há navalhas. Quer dizer, na verdade era um estilete, mas pra mim não faz a menor diferença, então cortei a camiseta e o cabelo e fiquei muitíssimo satisfeita com ambos. O cabelo ficou exatamente como eu queria. Duvido que um cabelereiro acertasse, eles nunca acertam, por isso que decidi nunca mais ir a um enquanto viver e for capaz de não ficar parecendo um repolhão. Então agora eu sou descabeladíssima, não tenho mais nada na nuca e estou feliz. E vou ali, tá tarde, eu tenho que passar no banco - porque agora eu possuo alguns reais graças ao A. - e ir pra casa porque hoje a noite será foda.

.: Clara Averbuck :. 9:17 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust