i gave my life to a simple chord

domingo, agosto 04, 2002

João Gilberto.
Ai, João Gilberto.
Não ouso dizer nada além disso. João Gilberto.
Aquela voz. Aquela postura, aquele jeitinho. Aquela doçura meio coroca. Puta que pariu, João Gilberto.

Eu, Marcão, Thiago, Bárbara e Loira. Foi lindo. Acho que todo mundo saiu de lá com vontade de se apaixonar. Faltou Você Vai Ver e Se É Por Falta De Adeus, mas foi lindo. Fora os manés ao nosso lado. Como falavam, como interagiam. Pensei em matar, mas estava ocupada demais amando o show. Focof.

Depois, fui pro show do Wry. E puta que pariu, que show. Foda. Eles estão foda. Róque pra caralho. Tocaram Red Eyes And Tears e eu quase invadi o palco. O Rái estava lá e eu amo muito o Rái. A Jeanne também surgiu do nada e foi impiedosamente afofada. Fazia muito, muito tempo que eu não me divertia tanto. Tomei 1/4 de litro de uísque e fiquei bem, não sumi de mim, não fiz merda, não estou de ressaca. Há algo errado por aqui.

A banda que tocou antes do Wry também era fodaça. Três guitarras, nenhum baixo e o homem mais lindo do mundo ontem. Apaixonei. Magrinho, lindo, tinha uma Jaguar e fodia lindamente com a guitarra. Lindo, lindo, lindo. Mas nem me deu bola, é óbvio, por que daria?

Terminei a noite com dor no coração de não poder ir pra Sorocaba. Tudo que eu queria era ter entrado na van e ido com eles, ver o sol nascendo, todos juntinhos por causa do friozinho da manhã, sentindo a vida nascer na nossa cara. Viver é foda, estamos sujeitos a tudo, a tanta coisa. Mas eu agüento, sabe. Eu agüento tudo, mesmo estando fraca desse jeito. Nunca fiquei fraca desse jeito, chega a dar medo e vontade de desistir. Mas eu não desisto. Não eu, nunca. Então vamos. Eu não me agüento mais, mas vamos. Eu não me suporto mais.

Spinning the wheel.
Spinning the wheel.
Spinning the wheel.

.: Clara Averbuck :. 9:34 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust