i gave my life to a simple chord

sábado, agosto 31, 2002

Da série "só nós sabemos do que eu estou falando"

Daí todo mundo fala "chega junto, Clarah", mas quem disse que eu consigo? Não dá. Chega junto, Clarah, ele é um moleque, você é uma mulher, chega junto, fala com ele, fala de música, fala com ele, mas a voz não sai, nada sai, eu não saio do lugar, céus, é completamente patético. Penso que vou soar boba, que vou tropeçar, minha voz vai sair fina, eu serei ridícula. Ainda bem, ainda bem que isso tudo passa logo e eu esqueço, porque não há nada para lembrar além de uma imagem, uma forma, das mais perfeitas que já vi. Um muso não precisa falar, não precisa pensar, não precisa fazer nada além de existir e me deixar assim. Não, eu nunca vou me aproximar dele. Não posso, não devo, não quero. Chega de estragar tudo me aproximando das pessoas. Meu negócio agora é platonismo e celibato. Hoje.


Só uma continuação.

.: Clara Averbuck :. 1:21 AM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust