i gave my life to a simple chord

segunda-feira, maio 27, 2002

Shadowboxer

Sabe, eu sou uma boxeadora. Vivo atenta, sempre olhando para os lados e dando pulinhos com os punhos cerrados achando que alguém vai me nocautear. Porque é muito fácil me nocautear. Eu sou mole, mole. Mas tem a casca, um baita cascão, uma armadura que não deixa nada me machuchar. Não adianta bater na casca. Também não adianta tentar me enxergar de longe, não dá pra ver nada. Eu mesma não vejo muita coisa quando estou lá dentro. Fico cega, prontinha pra atacar. E às vezes, ataco errado, achando que vou apanhar. Bato antes de olhar. Olha, preciso parar com isso.

O Rái sabe.

E ele escreveu uma coisa sobre a noite de sexta que deixou esta que vos escreve toda emocionadinha e bobinha e bichinha. Leiam. E entendam tudo. Ou não entendam nada, porque vocês não estavam lá afinal de contas.

Mas nós entendemos tudo depois daquela noite gelada, os dois olhando o céu azul-clarinho-roxo-avermelhado-cor-de-rosa de manhã. Eu estava leve, toda tonta, meio torta, quase flutuando por causa de tudo, do vinho, da noite, do céu, da Fiona Apple, de tudo. Foi foda.

Acho que vou jogar minha casca fora.

.: Clara Averbuck :. 2:27 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust