i gave my life to a simple chord

terça-feira, maio 28, 2002

I want a little sweetness down in my soul

Não sei o que aconteceu com o tempo, mas ele andou tão lento nas últimas semanas e tão rápido no último mês. Tão rápido, caí e levantei sozinha um milhão de vezes, me cortei e sangrei e gritei entre quatro paredes esperando um alívio que nunca vinha. Arrancando os cabelos para conseguir... nada. Nada. Louca, sem dormir, sem comer, sem sair, descabelada e quase desesperada. Nada.

Um dia eu escrevi que dez dias me tiraram cinco anos em minutos, dez dias duraram meses, dois dias duraram meses, cinco anos duraram meses e voltei ao ponto de partida.

Acontece de novo e de novo e de novo. Acho que sou um ratinho correndo correndo correndo sem sair do lugar. Bato a cabeça na parede da cela e não adianta, não adianta, nada adianta. Preciso de alguma dose forte de qualquer coisa, preciso deitar e relaxar, parar de cuspir fogo. A paz deve ficar em algum lugar depois da esquina.

Meu coração cabe em um dedal.

Eu só preciso de um pouco de colo. Meus amigos por perto. Calor, preciso de calor, preciso ver que não sou tão mendiga quanto estou me sentindo.

Mendiga.

Implorando em silêncio por qualquer migalha, qualquer moedinha, qualquer coisa. Um pouquinho de doçura na minha vida, só um cubinho de açúcar. Tudo anda tão amargo, dói tanto que mal consigo me manter em pé. Mas eu agüento.

Estou oca. Quero meu pedacinho de volta no lugar. Preciso ver alguma coisa bonita. Está tudo tão feio, tão feio, meu querido. Preciso sentir a sua mão de novo, ver que você ainda está aí, que lembra, que sabe. Preciso saber que você ainda sabe.

Uma palavra e minha alma estará salva. Uma só. Qualquer uma. Quando der. Quando o sol sair de novo. Quando o céu mudar de cor. Quando a lua sorrir no céu. Quando você quiser. Ontem, amanhã, no ano que vem. Quando você quiser. Eu sou sua.

.: Clara Averbuck :. 3:09 AM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust