i gave my life to a simple chord

quarta-feira, maio 29, 2002

Grouchy

Odeio precisar.
Odeio ter que comer. E dormir. E terminar as coisas que comecei.
Odeio precisar de gás. E de luz. E de um chuveiro novo, porque o meu só esquenta na porrada.

Odeio não ter total e absoluto controle sobre a minha vida.
Odeio esperar.
Odeio não conseguir esperar e ficar arrancando os cabelos.
Odeio não saber o que está acontecendo.
Odeio não ter dinheiro.
Odeio pessoas que entram no brazileira!preta procurando por amiga + virgem + 13 anos + oral + foto.
Odeio ser míope como um maldito rinoceronte.
Odeio ter que cortar meu próprio cabelo com gillette sensor.
Odeio quando acham que estou de sacanagem quando falo que corto meu próprio cabelo com gillette sensor, não tenho gás e acordo com um bilhete sobre os cabos de luz do lado da cama. Cama? Colchão. Não tenho cama.
Odeio não ter banda.
Odeio saber que poderia ter uma banda foda.
Odeio meus pés gelados. E minhas mãos petrificadas. E meu nariz dormente.
Odeio reality shows cheios de gente medíocre e desinteressante e de voz fina e que gritam muito e só falam merda.
Odeio buzinas. Buzinas deviam dar choque.
Odeio o blogger e sua mensagem estúpida me mandando voltar em uma hora.
Odeio amor. Amor é idiota. O Neil Gaiman está certíssimo. Vou postar o texto dele.

Eu sou o smurf que reclama.


GROUCHY

No matter what anyone says, Grouchy is against it. He grumbles and mumbles and always thinks negative. Underneath it all, he’s a softy. But he’d hate it if people knew.


Ah.
Na verdade, não odeio nada. Dá muito trabalho. Só fico EXTREMAMENTE ZANGADA, mas é só xingar tudo que passa. Ufa.

.: Clara Averbuck :. 6:32 AM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust