i gave my life to a simple chord

quarta-feira, abril 24, 2002

Shakespeare never did this

Eu não estou entendendo nada.

Estou tonta.

Queria tomar um PORRE CONAN agora.

Vou ali fazer mais chá. De nada, fígado.

Minha mãe disse que ontem, o karma da terra ia zerar. Começar tudo de novo. Não achei que fosse tão sério e tão imediato assim.

Ela vai voltar.

Não falei alto o suficiente:

ELA VAI VOLTAR.

Só isso bastaria para me fazer girar em postes e bater os pezinhos, como só o pessoal do sapateado consegue. Tc-tatá, tc-tatá, estou batendo os pezinhos no ar como uma dançarina sorridente, mesmo sem saber sapatear.

E ele, cara. Em muito tempo, ele foi o primeiro a olhar bem para tudo que eu tenho e não fugir correndo e tropeçando. Ele não fugiu.

Ele não fugiu.

Não falei alto o suficiente:

ELE NÃO FUGIU DE MIM.

Eu quero gritar, eu quero rir até cair, quero rolar de rir, quero bater no chão e rir até acabarem as lágrimas e minha barriga doer tanto que eu não vou conseguir levantar.

EU ESTOU FELIZ PRA CARALHO.

Eu quero explodir em mil luzinhas. Eu quero reciclar as minhas frases ditas só pra ele. E cara, eu não estou com a menor pressa. Eu quero agora, já, mas não estou com a menor pressa.

Oh, e Why Don't You Do Right está em PRIMEIRO lugar no ShowZ agora. Haha, o mundo está virado, meu amigo. Mas ele está virado pra mim, me olhando e dizendo que tomorrow is right upon my face, porque eu passei muito tempo cantando Tomorrow Is My Turn. Vou passar no guichê e pegar o pacotinho que está reservado para mim. Vou ali derreter e já volto.

.: Clara Averbuck :. 10:26 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust