i gave my life to a simple chord

segunda-feira, abril 29, 2002


Rumo ao Róque

Escrito no quarto de hotel e postado do computador do mesmo, que é um cu e não me deixa checar meu email de forma alguma

Cheguei a tempo no aeroporto. Deu até tempo de dar uma passadinha na La Selva e ler uma entrevista da Angelina, onde ela dizia que teria casado com o Billy Bob Thornton no dia em que o conheceu. Eu sei como é. Sabe, ela tatuou o nome dele no braço. Isso é fodidamente lindo e é o que eu pretendo fazer. Quer dizer, se eu encontrar algum lugar, porque estou virando uma grande tatuagem e os espaços em branco rareiam. Da última vez que contei, deu 14, mas sempre some alguma quando tento recontar.


I wanna write your name with a razor on my back.
I wanna burn in heaven with you.
I wanna know you´re watching me as I go down.
I wanna write your name with my blood on the walls.
I wanna love you madly until I don´t love you anymore.


Bem, depois de muitas tentativas, consegui chegar em BH, e cá estou, escrevendo sentadinha na sala, enquanto meu pai dorme e o silêncio me deixa tão feliz que preciso ouvir um róque. Vamos ver... Dandy Warhols. Eles são muito bons, não entendo porque ninguém dá bola. Lembro que ouvi pela primeira vez no ano passado, quando ainda morava em Porto Alegre e surgi na casa do Eduf no domingo de páscoa às nove da manhã, porque sou super oportuna. Ouvi e gostei muito e baixei umas músicas, mas esqueci deles, não sei como. Daí esses dias o meu amigo M. me deu uma droguinha e eu fiquei ouvindo o Thirteen Tales Of Urban Bohemia (nome maravilhoso) inteiro de olhos fechados e sentindo ondinhas e wooow, é bom pra caralho. Bohemian Like You e Solid serão tocadas nas duas festas. Talvez toque Cool As Kim Deal, do outro disco, em homenagem à minha garota. Na verdade, tocaria os dois discos inteiros. Estou na fase repeat e se eu tivesse escolha, só tocaria BRMC, Strokes, Dandy Warhols e Suite Number Five. Aliás, vocês já ouviram Suite Number Five, ou não? Façam o favor de ir ali baixar as músicas imediatamente. Sempre lembrando que o favor é pra vocês mesmos, porque é muito bom. Mas não precisam ter medo, vai rolar Stooges e MC5 e Richard Hell e Lou Reed e Cake e Guided By Voices e Jane's Addiction e Bitous e Kinks e Modern Lovers e Monkees e STP e ah, essas coisas que eu sempre toco. Ohh, Spark, leva o Idlewild, o meu sumiu. A faxineira deve ter guardado achando que era uma toalha e eu ainda não encontrei. Merda, eu amo meu Notebuck®, mas esses speakers são um cu. Vou pegar meus fones. Impossível ouvir róque sem graves.

Momentinho...

Voltei.

Adoro hotéis. Adoro flats. Adoro esses banheiros cegantemente brancos, me passa uma sensação de junkie chique, especialmente porque estou de camisola preta e unhas pretas, e eu sou branca, e dá um puta contraste, e dá pra ver todas as minhas veias na luz lavada, e eu tenho olheiras gigantescas, e ando com a maior cara de junkie da história. Mentira, quando eu era magra, tinha bem mais cara de junkie. De qualquer forma, adoro hotéis e flats e banheiros cegantemente brancos. Odeio ter esquecido meus óculos em casa. Monga. Vou ter que passar uma semana cegueta, porque ninguém consegue ficar o tempo todo de lentes. Fui obrigada a mudar a fonte do notepad pra 14 - negrito (verdana, claro, só uso verdana, apesar de achar lucida casual o melhor nome de fonte da história) e mesmo assim, ainda tenho que ficar franzindo a cara pra ver o que estou escrevendo. Um saco. Assim que possuir reais, vou operar os olhos. Acordar enxergando deve ser realmente muito legal.

Vem cá, eu disse o que vinha fazer aqui? Acho que não, né? As pessoas devem achar que eu sou uma cigana que vaga por todas as cidades do Brasil. Não é verdade; quando vou pra Porto Alegre, é pra visitar meus pais e minhas soulsisters e tocar loucamente e quando vou para o Rio, é pra discotecar e ver meus amigos e fazer merda. Pronto. Mas estou aqui em BH porque meu pai vai tocar no Acústico MTV do Pato Fu. E também por causa do Dan, que eu nem vi ainda.

Cheguei na metade do ensaio geral e fui surpreendida por um puta róque. Altas distorções e uma platéia de fãs ensandecidos e o Nix no meio. Uau. Devo confessar que não conheço Pato Fu direito, mas rapaz, se eles chamam isto de acústico, imagino o que seja um show de verdade. Não significa que eu vá sair colando pôsteres e usando bottons da banda, mas foi bem legal. Vamos ver o que sai amanhã. Daddie me encheu de orgulho, todo gato com o violino novo dele. Só que eles não acharam minha Vista Venus Rosa. Não quero falar sobre isso. De verdade. Eu queria mesmo era comer um LEITÃO INTEIRO agora. Fome, fome, fome. Minha única refeição do dia foi um pouco de sushi. Tinha uma grande mesa de sushi no camarim. Porra, eu preciso ser rockstar logo. Se bem que no momento, não ia adiantar muito, eu teria que ordenar comida macrobiótica. Acabo de fazer uma besteira: comi as papas fritas que estavam em cima do frigobar. Porra, eu estava com fome e só tem chocolate e papas fritas. Não vai ser legal. Mas foda-se.

Troquei de disco. Continuo ouvindo DW, mas agora troquei de disco porque fiquei afim de ouvir Not Even If You Were The Last Junkie On Earth. Essa letra é muito legal. I never thought you'd be a junkie because heroin is so passé. Haha, muuuito blasé. É foda imaginar esses caras lindinhos, franjudinhos, magrinhos e bem vestidos cantando isso. Heroína. Eu queria heroína. Deve ser bom pra caralho. Mas eu não vou ter heroína. Engraçado como não adianta ver uns caras que eu adoro perderem os dentes e quase morrerem por causa de heroína. Só fico pensando que pra alguém chegar àquele estado, deve ser muito bom pra caralho.

Caralho, a geladeira piscou pra mim. É sério. Aparentemente, esqueci a porta aberta e agora ela está acendendo e apagando sozinha. Estou com medo. Eu vi a geladeira diabólica. Medo. Vou chamar meu pai. Deus, não. Vou é bater uma punheta e dormir ouvindo Dandy Warhols.

E àqueles que ainda não entenderam: MEU DIÁRIO, MEU UMBIGO. A barra do explorer é serventia da casa. Acho realmente inacreditável que ainda existe gente que me escreve pra dizer "não gostei, sua ególatra". Quer criticar? Critica direito, ou cale-se. Eu não quero saber! Não gostou? Não lê, é tão simples. Aproveita e tenta falar isso do Hank, dos Fantes, do Woody Allen, do Burroughs, do Ginsberg e do Henry Miller. Vou ali. Amanhã eu posto, são cinco da manhã e eu não vou até a salinha de internet. Tem salinha de internet neste hotel. Será que meu pai precisa de uma camareira?

.: Clara Averbuck :. 6:11 PM

Acesse os arquivos por aqui:

  • wanna find me?
  • miau?
  • me espalhe, sou uma peste
  • eu leio a bust